A HISTÓRIA DA FANFARRA

Nós já falamos aqui no blog sobre como montar a sua fanfarra, falamos sobre quais instrumentos compõem uma fanfarra, sobre os benefícios proporcionados pela fanfarra na vivência escolar de jovens e também sobre a diferença entre banda marcial e fanfarra. Hoje vamos falar sobre a história da fanfarra.

Fanfarra é um nome comumente utilizado nos dias de hoje para designar as bandas e agremiações musicais compostas por instrumentos de percussão e instrumentos de sopro simples. Mas você sabia que a origem da palavra está ligada ao soar de tropas durante caçadas na França? Aprenda mais sobre a origem das fanfarras com a Super Sonora:

Fanfarra era como antigamente se chamava o toque de trompas e clarins, nas caçadas, na França. Posteriormente, a designação foi estendida às bandas marciais que acompanhavam os cortejos cívicos ou regimentos de cavalaria.

Antigamente os instrumentos de fanfarra, a exemplo das cornetas e cornetões, eram lisos, ou seja, não possuíam nenhum tipo de válvula ou ajuste para a execução de diferentes notas. Hoje em dia, esses instrumentos podem ter gatilhos de semitom e um tom (com mecânica semelhante à de um trombone, em que a vara desliza para frente e para trás, alterando o percurso do ar dentro do instrumento) e pistos (também chamados pistões e válvulas) de quaisquer tons (semelhantes aos do trompete).

Atualmente os grupos de fanfarras evoluíram muito: Novos instrumentos foram incorporados, com o intuito de melhorar a qualidade de execução das peças. Hoje em dia, além de cornetas e cornetões (que se aproximam dos sons do trompete e trombone, respectivamente), vários outros instrumentos foram introduzidos no cartel de instrumentos possíveis em uma fanfarra.

Já é comum ver algumas fanfarras que utilizam além de instrumentos de bandas adaptados (eufônios, tubas, barítonos, flugelhorns e melofones), instrumentos de percussão sinfônica (bombo sinfônico, tímpanos, gongos, pratos suspensos etc.) e instrumentos de percussão popular (pandeiros, triângulos, tumbadoras, etc.).

No Brasil, a história da fanfarra se mistura com a história das festas populares de rua com forte influência da cultura africana, como o próprio carnaval. Instrumentos populares foram levados para a fanfarra e instrumentos eruditos foram introduzidos nos festejos populares, como por exemplo as cornetas e os surdos que hoje estão presente nas duas.

E assim se formou a fanfarra como conhecemos hoje.

Gostou desse assunto? Deixe seu like e compartilhe para que mais pessoas possam ter acesso à esse conteúdo. Valeu e até a próxima! =D

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s